Em 2021, o Município de Leiria deu um passo muito importante na aposta das acessibilidades em Portugal. Uma nova forma de aceder ao Castelo de Leiria foi desenvolvida e ninguém fica indiferente com o resultado. Descubra todos os pormenores sobre este ambicioso projeto!


Foram mais de 20 meses até se traçar um novo caminho nas acessibilidades em Leiria. “Um dos maiores investimentos na área da cultura em Portugal, nos últimos tempos, aconteceu com este projeto”, afirma Gonçalo Lopes, Presidente da Câmara Municipal de Leiria. A obra em questão era ambiciosa e tornar-se-á, certamente, num local de visita obrigatória na cidade. Falamos dos novos acessos mecânicos ao Castelo de Leiria, que se encontram implantados na parte mais alta da cidade.  

Dado o traçado arquitetónico de Leiria, o Castelo está num cume elevado, sendo acedido através de caminhos sinuosos e difíceis de ultrapassar. Para além disso, quando havia um número maior de visitantes, arranjar estacionamento no local tornava-se um verdadeiro pesadelo.

Inserido num projeto abrangente que a cidade está a implementar e que pretende fazer a ligação entre a parte mais baixa da cidade e a parte Norte, onde se encontra o Castelo, a obra de construção dos acessos e instalação dos meios mecânicos foi a resposta encontrada para ultrapassar as dificuldades já detalhadas. A idealização deste projeto, da responsabilidade da Câmara Municipal de Leiria, esteve nas mãos da AMVC Arquitetos, um gabinete de Viseu.

Dada a forte inclinação do acesso norte, a solução encontrada para esta área foi natural – um elevador inclinado, que sobe e desce a escarpa, com todo o conforto e segurança que um equipamento deste género permite. “Face aos elevadores convencionais, a maior diferença reside no facto de estes se deslocarem num plano inclinado”, explica o Rui Pinheiro, Diretor Geral da Liftech.

Antes de entrar neste elevador inclinado, os visitantes ao Castelo podem deixar o seu automóvel no parque de estacionamento mesmo ao lado, perto do Estádio Municipal.

No acesso oposto, a melhor opção passou pela instalação de 2 elevadores verticais, unidos por uma ponte pedonal. Estes equipamentos dão acesso à entrada do monumento histórico.

Uma das preocupações da autarquia e da AMVC Arquitetos foi integrar, de forma harmoniosa estes equipamentos, de modo a fundirem-se com toda a paisagem envolvente, marcada pela natureza. Face a este contexto, equipamentos totalmente panorâmicos – que permitem apreciar as vistas únicas daqueles locais – e os acabamentos em tom castanho, ficaram em perfeita sintonia com todo o ambiente.

O facto de todos os equipamentos estarem no exterior foi outro dos pontos a ser levado em consideração: “os três elevadores foram construídos com materiais de alta robustez, adequados para enfrentar intempéries”, afirma Rui Pinheiro, Diretor Geral da Liftech.

Decorridos dois anos após o encerrramento temporário do Castelo de Leiria, este voltou a abrir portas no final de maio e espera-se que esta modernização dos acessos possa vir a potenciar a visibilidade da cidade e um “maior investimento na região”, acrescenta Gonçalo Lopes, Presidente da Câmara Municipal de Leiria.

Se ainda precisava de argumentos para visitar a cidade e conhecer um pouco mais sobre a história de Leiria, sem dúvida que estes equipamentos lhe vão mostrar uma perspetiva única daquele local. Temos a certeza que não vai ficar desiludido! Seja qual for o ponto de acesso que escolher, a viagem é sempre gratuita.

Outros artigos que lhe poderão interessar

Saiba o estado das Acessibilidades nos Monumentos Históricos A 18 de abril, celebra-se o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios. É o momento ideal para nos dedicarmos a analisar o ponto de situação das acessi...
Exemplos de acessibilidades em espaços públicos Plataformas elevatórias de escada são uma das soluções possíveis e mais rápidas de implementar em espaços públicos. Estas ajudam as pessoas mais idosa...
Saiba a importância das acessibilidades em espaços públicos Em Portugal enfrentamos, cada vez mais, um panorama de maior consciência para a importância das acessibilidades em espaços e edifícios públicos. Mas n...